Bem jogado e muita confusão no fim: Confira como foi o primeiro grenal da libertadores

Inter e Grêmio faziam belo jogo até confusão dos atletas no fim da partida

Bem jogado e muita confusão no fim: Confira como foi o primeiro grenal da libertadores
Foto: Max Peixoto

No primeiro Gre-Nal da Libertadores, Inter e Grêmio faziam um jogo a expectativa da história do clássico. Ambas equipes tiveram chances claras de gols e poderiam ter saído com a vitória. No entanto, o confronto mais aguardando da história nos últimos anos do estado, o Gre-Nal das Américas, ficou marcado por expulsões e por um clima tenso, após confusão generalizada no fim da partida.

O Grêmio cumpriu com o seu papel de mandante e começou atacando o Inter, logo aos 3 minutos de partida, Diego Souza por muito pouco não abriu o placar após cobrança de escanteio. O centroavante gremista subiu mais alto que a zaga colorada, obrigando Lomba a fazer uma grande defesa. 

Coudet prometeu que o Inter jogaria na Arena buscando a vitória, e após a pressão inicial do tricolor, o colorado começou a envolver o time gremista. Edenilson arriscou de longe, obrigando Vanderlei a fazer uma boa defesa. Aos 32 minutos, Boschilia fez grande jogada com Guerrero e saiu na cara do gol, o meia finalizou com um toque de cobertura, por pouco não abrindo o placar. 

No segundo tempo, Renato Portaluppi promoveu a entrada de Pepê e Jean Pyerre, fazendo com que o Grêmio voltasse a ficar melhor na partida. Aos 18 minutos, Jean Pyerre arriscou de longe, obrigando Marcelo Lomba a fazer uma grande defesa. Imediatamente, Edenilson respondeu finalizando de longe na trave. No lance seguinte, Pepê fez grande jogada, passando por 3 jogadores colorados, o atacante finalizou e Marcelo Lomba fez outra boa defesa. Aos 35 minutos do segundo tempo, Boschilia saiu novamente na cara do goleiro Vanderlei, o meia finalizou e a bola foi morrer novamente na trave. No último lance de futebol na partida, o time gremista puxou um belo contra-ataque, Everton deixou Luciano na cara do gol, mas o centroavante finalizou por cobertura e quase marcou um golaço.

A partir disso, acabou o futebol na Arena: Moíses e Pepê inciaram uma confusão generalizada, que resultou em troca de soco entre os jogadores e invasão da comissão técnica dos dois times em campo. Coudet e Renato eram os mais contidos, tentando controlar o ânimo dos seus jogadores. Moisés e Paulo Mirando, os mais exaltados, partiram para briga com agressões. Moíses, Edenilson, Cuesta e Praxedes foram expulsos no lado do Inter, no tricolor, Pepê, Luciano, Caio Henrique e Paulo Miranda receberam o cartão vermelho.