Opinião Colorada: podíamos ter vencido

Internacional deixou de vencer após gol de Diego Souza no apagar das luzes.

Opinião Colorada: podíamos ter vencido
Foto: Max Peixoto

O Internacional deixou de vencer. Os méritos colorados existem, mas o sentimento após o apito final é de frustração. Não somente por ter perdido um clássico, derrota sempre mais amarga, mas por ter deixado de vencer. 

Com mudanças no time, Inter não fez um bom primeiro tempo. Boschilia começou como titular e Bruno Fuchs assumiu a vaga de Moledo. Tivemos uma chance que outra, mas o domínio da primeira etapa foi do tricolor. Everton, inclusive, balaçou as redes duas vezes, mas o VAR foi protagonista e marcou impedimento em ambas jogadas. Antes da primeira etapa acabar, Musto, que já tinha cartão amarelo, segurou Diego Souza em contra-ataque e recebeu mais uma punição. Expulso. Para um time que já não estava bem, tudo parecia perdido.

Na volta para o segundo tempo, Coudet voltou igual. Com 10 em campo, o Inter cresceu. Duas linhas compactas fecharam a defesa do Inter e as rápidas interceptações fizeram com que tivessemos chances em contra-ataques. Renato foi tirando o seus meias e encheu o time de pontas, tática que não deu certo. O colorado dominou o segundo tempo. Com um a menos fomos gigantes. Em 4 minutos conseguimos criar três boas chances.

Rodinei foi muito acionado e D'Ale, como sempre, atuou como um maestro, distribuindo passes na linha de ataque. O Inter pecou na finalização em diversos momentos, sejam eles cruzamentos que resultaram em cabeceios para fora ou passes rasteiros que cruzaram a área do advesário. E, no apagar das luzes, a superioridade numérica prevaleceu. Gol do Grêmio.

O Inter saiu de campo com a frustração de quem poderia ter ganhado o jogo, de quem poderia ser finalista. Passado algum tempo desde a derrota, podemos tirar alguns pontos positivos. D'Alessandro segue jogando muito e foi o melhor em campo na partida. Os laterais precisaram jogar em linha mais baixa após a expulsão de Musto e conseguiram defender. E o principal destaque do jogo foi Chacho. Ousado, o treinador não se achanhou com um a menos e continou agressivo, jogando no campo do Grêmio e mantendo a posse de bola.

Não foi dessa vez que vencemos e esta derrota vai se manter viva na nossa cabeça por muito tempo. De qualquer modo, em março teremos Gre-Nal e podem ter certeza que Coudet fará de tudo para vencer o clássico.