Presidente do Grêmio quer disputar Gauchão até o fim

Presidente do Grêmio quer disputar Gauchão até o fim
Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Com a pandemia do novo coronavírus instaurada o Gauchão, Libertadores e Copa do Brasil estão paralisados. Nos bastidores, se fala até na possibilidade da não retomada dos regionais. Com isso, o campeão seria conhecido através de reuniões e votos, fora do campo.

O presidente do Grêmio, Romildo Bolzan Jr, defende que o campeão seja conhecido no campo. Ou seja, que a competição retome com os jogos e fase à disputar. Em entrevista, o dirigente foi taxativo:

- Se não concluirmos os campeonatos, os patrocinadores também vão trabalhar com a ideia de não nos pagarem. Isso terá repercussões econômicas fortes, faz parte do contexto. Se não jogarmos a Libertadores, a Conmebol e os patrocinadores também não vão nos pagar. A prioridade é procurar adequar todas as situações que ficaram pendentes. O Gauchão, a Libertadores e a Copa do Brasil estão pendentes. O cenário ideal seria concluir tudo que começamos — afirma Romildo.

O Grêmio prevê um déficit de R$ 25 milhões com a paralisação das competições, somente neste período inicial. Nesta sexta-feira os jogadores estiveram em grupos no CT Luiz Carvalho, onde passaram por exames. Eles voltam aos treinos na próxima terça-feira.