quinta-feira, 21/01/2021
Início Colorado A boa dor de cabeça do futuro treinador do Inter

A boa dor de cabeça do futuro treinador do Inter

2021 começou para o Inter, mas ainda não se sabe quem será o treinador da próxima temporada. Abel Braga reverteu a fase ruim e agora acumular cinco vitórias consecutivas, além de uma vice-liderança no Campeonato Brasileiro. Ao que tudo indica, Miguel Ángel Ramírez assumirá o colorado no final de fevereiro, mas os resultados futuros podem alterar essa certeza.

Independente de quem ocupe a casamata em na próxima temporada, uma dor de cabeça já é absoluta: quem serão os atacantes do Inter?

Paolo Guerrero iniciou as últimas duas temporadas como titular absoluto. Em 2020, vinha sendo o principal jogador do clube, mas uma lesão nos ligamentos anteriores cruzados do joelho direito o tiraram do restante da temporada. Para alguns, o peruano segue sendo o melhor centroavante da América, portanto, como deixar um craque desses no banco?

Vale lembrar que, apesar de selecionável e artilheiro, Guerrero não é mais um garoto. Na virada do ano, o centroavante completou 37 anos. Mesmo na melhor das formas, o calendário maluco que permeia a próxima temporada certamente fará com que o peruano perca algumas partidas – isso sem contar as datas FIFA.

A maior surpresa de 2020 no ano colorado foi Thiago Galhardo. Não há dúvidas da evolução do jogador, que passou de meia para atacante para artilheiro do Brasil. Com 16 gols no Brasileirão e 22 na temporada, o camisa 17 é – ou ao menos foi – o melhor jogador do Inter.

Guerrero e Galhardo são diferentes. Um é referência e outro com característica de chegada, ainda que as funções se misturem com bastante frequência. Bom, mas se fosse só isso estaria definido, certo? Errado, porque um novo concorrente surge com cada vez mais força.

Yuri Alberto foi contratado em meio a temporada com status de prodígio e craque das seleções de base. Apesar de ter atuado menos e ter apenas sete jogos como titular, o atacante rapidamente se escalou como o terceiro artilheiro do clube no ano, com sete gols – atrás, claro, de Guerrero (10) e Galhardo (22).

Um misto dos dois, Yuri já jogou como referência (Abel e Coudet), como segundo atacante (Coudet) e como ala (Abel). Ao todo, são 850 minutos com o colorado – menos de dez jogos completos -, o que tornam a marca ainda mais impressionante de três gols a cada quatro jogos.

No elenco, ainda há Abel Hernández, João Peglow, Caio Vidal, Marcos Guilherme e Leandro Fernández. E se Taison de fato chegar? Vai ser meia ou atacante? Bom, como o título já referenciava, isso é dor de cabeça para o treinador da próxima temporada, mas é uma das boas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

mais lidas

Renato perde a paciência e esbraveja contra a imprensa: “Quando eu tiver 200 milhões para gastar, podem me cobrar futebol bonito”

O Grêmio venceu o Bragantino, engatou quatro vitórias consecutivas e escalou até a oitava posição do Campeonato Brasileiro. Ainda assim, os três pontos não...

Áudio de presidente do Londrina reacende polêmica sobre eliminação do Ypiranga na Série C

Após a eliminação do Ypiranga na Série C, um áudio polêmico circulou pelas redes sociais. Sérgio Malucelli, presidente do Londrina, foi questionado, em entrevista...

7 imagens que mostram como usuários do Instagram distorcem a realidade

Frame na TV versus foto no insta: Esqueceu de alterar a sombra... a J-Lo nem se deu ao trabalho de ter o produto em casa nesse...

CBF divulga datas das finais da Copa do Brasil e Grêmio terá problema caso Palmeiras vença Libertadores

O Grêmio já sabe as datas em que pode jogar as finais da Copa do Brasil. Agora, o tricolor só aguarda o desfecho da...