domingo, 20/09/2020
Início Dupla Gre-Nal Dominância em Gre-Nal e “vingança” na final: O caminho do Grêmio para...

Dominância em Gre-Nal e “vingança” na final: O caminho do Grêmio para o Tri

Ao ser derrotado por 1 a 0 para o Caxias na Final da Taça Ewaldo Poeta, o Grêmio havia perdido uma batalha, mas não a guerra. O tricolor conseguiu chegar novamente à uma final de turno, venceu todos os grenais da competição e enfrentou novamente o Caxias na decisão. Só que dessa vez venceu a guerra e conquistou seu 38º título e o terceiro em sequência. Relembre conosco a jornada para o tri. 

O mesmo palco, o mesmo adversário

Foto: Max Peixoto

O Campeonato Gaúcho começou no mesmo lugar e com o mesmo confronto que iniciou. No dia 22 de janeiro, Grêmio e Caxias se enfrentaram na Arena pela primeira rodada do torneio. Só que o resultado foi completamente diferente. O Caxias apresentou um bom futebol e venceu o tricolor por 2 a 0, com gols de Tilica e Ivan, de falta.

Logo após, o Grêmio se recuperou. Venceu as três partidas seguintes e garantiu a classificação para as semifinais da Taça Ewaldo Poeta. Venceu o Brasil por 1 a 0, o São José por 2 a 1, e goleou o Esportivo por 5 a 0. Na última rodada, perdeu para o Aimoré por 2 a 1, o que garantiu a segunda colocação do Grupo B. Com os chaveamentos, o Grêmio enfrentaria o Inter no Beira-Rio pelas semifinais. 

Domínio no clássico e a batalha perdida

Foto: Max Peixoto

O Gre-Nal 423 marcou o primeiro confronto entre Renato e Coudet no maior clássico do país. O Inter teve um jogador expulso, o Grêmio teve dois gols anulados, mas o 0 não saia do placar até os 46 do segundo tempo, quando Diego Souza, de cabeça, marcou o gol da vitória e classificou o Grêmio para a final.

Só que o Grêmio acabou perdendo a decisão do Campeonato Gaúcho para o Caxias em um Estádio Centenário dividido entre o azul e o grená. Diogo Oliveira marcou aos 33 minutos o gol que colocou o Caxias na final do Gauchão.

Tudo mudou 

FOTO: LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

O Grêmio venceu as três primeiras partidas da Taça Francisco Novelletto. Derrotou o Juventude por 3 a 0, o Pelotas por 1 a 0 e venceu o São Luiz por 3 a 2 em um jogo cheio de reviravoltas. 

Porém, contra a equipe de Ijuí já se via os impactos da pandemia que mudou completamente o mundo. Em um jogo de portões fechados como medida de segurança, o técnico Renato Portaluppi e todos os jogadores usaram máscaras na entrada do campo, em um protesto que pedia a interrupção do Campeonato Gaúcho.

O Gauchão ficou 4 meses parado em um momento de incertezas e indefinições. Durante esse tempo, até foi comentado sobre entregar a taça de Campeão Gaúcho para o Caxias, algo defendido pelo presidente Romildo Bolzan em algumas entrevistas. Porém, foi estipulado para o dia 22 de Julho o retorno do Gauchão, com um clássico Gre-Nal. 

Só que o prefeito Nelson Marchezan Jr. proibiu a cidade de Porto Alegre de receber jogos naquele momento, o que fez o Gre-Nal ser levado para a cidade de Caxias do Sul. Em meio à diversas polêmicas envolvendo esse clássico, o Grêmio dominou em campo e venceu mais uma vez o seu maior rival. Dessa vez em uma cobrança de falta de Jean Pyerre que desviou em Moisés e entrou dentro das redes coloradas. 

Após o clássico, o Grêmio ainda empatou com Ypiranga em 1 a 1 e Novo Hamburgo em 0 a 0 pela fase de grupos, mas dessa vez se classificou em primeiro. Nas semifinais, venceu o Novo Hamburgo em um jogo dramático, que terminou 4 a 3 para o tricolor.

A final da Taça Francisco Novelletto marcou a despedida de Everton, e seu adversário seria justamente o Inter. Mais uma vez o Grêmio venceu um Gre-Nal e derrotou o colorado por 2 a 0. No final da partida, foi dado a Everton a faixa de capitão e cebolinha, emocionado, pôde erguer sua última taça pelo tricolor. 

A vingança e a guerra vencida

Para a decisão, o Grêmio teria que superar o seu algoz de 2020. E conseguiu. No jogo de ida, venceu por 2 a 0 no Estádio Centenário. O tricolor abriu o placar com Pepê logo aos 7 minutos do primeiro tempo. Ivan empatou no segundo tempo, mas o VAR anulou. Aos 32, Éverton, recém contratado do São Paulo e “xará” do cebolinha, chutou de primeira de fora da área e fez um golaço, deixando uma larga vantagem para o jogo da Arena.

Grêmio e Caxias reencontraram o palco da primeira rodada do campeonato para ambos. Mais de 7 meses após aquela partida e em um mundo completamente diferente, o tricolor, mesmo perdendo o jogo por 2 a 1, venceu mais um gauchão por causa do saldo qualificado. 

Dominância em Gre-Nal e “vingança” na final: O caminho do Grêmio para o TriO Grêmio abriu o placar aos 13 minutos do primeiro tempo com Diego Souza, artilheiro do Gauchão. O que parecia ser um jogo tranquilo acabou tomando ares dramáticos. No final do primeiro tempo, Laércio empatou a partida e descontou no agregado. Aos 9 do segundo tempo, Bruninho virou para o Caxias e deixou o grená a um gol de levar a decisão para as penalidades. Porém, o Grêmio conseguiu segurar o Caxias e garantir o tricampeonato. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

mais lidas

Especial: Jogadores Vira-Casaca na década de 90

Na primeira parte desta matéria mostramos os 25 jogadores que viraram a casaca no século 21. Agora, chegou a vez dos anos 90, que...

Desenvolvedores criam mapa de corrida de carro baseado em Porto Alegre

Já pensou em disputar uma corrida de carro na orla do Guaíba? Ou então passear em alta velocidade pelo Beira-Rio e Arena do Grêmio?...

Jogadores do Grêmio publicam nota conjunta: “Nos respeitem!”

Após o Grêmio divulgar o adiamento de parte dos vencimentos dos jogadores, os atletas tricolores foram às redes sociais comentar sobre o assunto. Publicaram...

Jogo do Grêmio terá narração de Luiz Alano e comentários de Mauro Galvão. Saiba mais:

Já está definida a escala do SBT para o confronto do Grêmio na Libertadores nesta quarta, às 21:30, contra a Universidad Católica. O narrador...